MULHERES NAS RUAS DO PORTO – I – César Santos Silva

Bernarda Ferreira de Lacerda (Praceta de)

Início: Dr. Eduardo Santos Silva. João de Azevedo (Ruas)

Fim: Cul‑de‑Sac

Designação desde 1998

Freguesia de Paranhos

A praceta que a consagra é recente. Foi uma das mulheres mais cultas do seu tempo.

Bernarda Ferreira Lacerda nasceu no Porto em 1595, segundo alguns, 1596. Filha de Inácio Ferreira Conselheiro do Rei Filipe I, II de Espanha.

A educação recebida era comum às mulheres da sua classe social. Era normal saberem música, artes, línguas etc. Mas o que a distinguia das outras era a excelência com que abordava estas 29 artes, especialmente a poesia, o que levou o crítico José Maria da Costa e Silva a dizer que «… Bernarda Ferreira Lacerda é figura cimeira nas artes literárias portuguesas do seu tempo.»

Muito piedosa, era mãe de vários filhos (mas apenas um conseguiu sobreviver). Diz‑se que foi a sua influência sobre Filipe I que permitiu, em 1616, os Carmelitas virem para o Porto e, também, instalarem-se em Goa.

Escreveu em castelhano, muito comum na sua época, e as suas obras principais foram “Soledades de Buçaco”, “Hispania Libertada”. Esta é considerada a sua obra mais importante, apesar do estilo gran­diloquente, típico da época, e que foi abandonado pela geração se­guinte. Hoje existe uma grande ignorância dos autores bilingues deste tempo, o que não será de estranhar, dada a ligação destes à monarquia dual, ibérica.

O reconhecimento intelectual desta mulher veio de Filipe III de Portugal, IV de Espanha, que a convidou para preceptora dos seus filhos, convite que, no entanto, ela declinou.

Morreu em Lisboa, a 1 de Outubro 1644.

Hespaña Libertada Canto Primero de la Primera Parte

A la libertad de nuestra España canto, Y hazañas de aquel godo valeroso, Que con ánimo osado, y celo santoLa fue quitando el jugo trabajoso.Y los hechos también dignos de espanto,Y de sublime verso belicoso,Que hizo la Española gente fuerteTriunfando del tiempo, y de la muerte.

César Santos Silva

Bacharel em História. Formador, professor de História do Porto, Portugal e Contemporânea do Mundo em várias Universidades Seniores, tais como Sindicato Professores da Zona Norte, Fundação Inatel entre outras.

Investigador de temas relacionados com a História do Porto e a História do Mundo,colaborador pontual dos “ Serões da Bonjoia”, conferencista habitual da Biblioteca Municipal Almeida Garrett, Fundação Inatel, Palacete Visconde Balsemão. Autor de vários livros dedicados à cidade do Porto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *