MULHERES NAS RUAS DO PORTO -XII- por César Santos Silva

Cidália Meireles (Rua de) 
Início: Morgado Mateus (Rua do)
Fim: Santo Ildefonso (Rua de)
Designação desde 1974

Anteriores designações: Viela do Preto, Rua do Castanheiro
Freguesia: Bonfim
Cidália Meireles

Cidália Meireles nasceu no Porto em 1925, na rua que hoje ostenta o seu nome.

Cidália e as suas irmãs, Rosária e Milita eram alunas do Conservatório Nacional e foram in­centivadas a entrar para o mundo da música por Fernanda de Castro, mulher de António Ferro. Estava a nascer o trio «Irmãs Meireles», que começou a fazer sucesso sob a direcção do maestro Tavares Belo. Não se fizeram esperar os convites para cantar por todo o país, Espanha, e América do Sul.

As irmãs Meireles participaram em alguns filmes portugueses, como Bola ao Centro (1947), Os Vizinhos do Rés‑do‑chão (1947), onde contracenaram com os maiores nomes da época, tais como António Silva, Costinha, Teresa Gomes, entre outros.

Depois do grupo se extinguir,  Cidália seguiu para o Brasil onde fez carreira, regressando posteriormente a Portugal.

Faleceu subitamente em 1972, ficando a música portuguesa órfã de uma das vozes mais singulares do seu tempo.

♦♦♦

César Santos Silva. Bacharel em História. Formador, professor de História do Porto, Portugal e Contemporânea do Mundo em várias Universidades Seniores, tais como Sindicato Professores da Zona Norte, Fundação Inatel entre outras.
Investigador de temas relacionados com a História do Porto e a História do Mundo, colaborador pontual dos “Serões da Bonjoia”, conferencista habitual da Biblioteca Municipal Almeida Garrett, Fundação Inatel, Palacete Visconde Balsemão. Autor de vários livros dedicados à cidade do Porto.