ARQUÉTIPOS por Marilene Cahon

 

O termo “arquétipo” origina-se na Grécia antiga. As palavras raiz são archein que significa “original ou velho” e typos que significa “padrão, modelo ou tipo”. O significado combinado é “padrão original” do qual todas as outras pessoas, objetos ou conceitos são derivados, copiados, modelados, ou emulados.

O conceito do arquétipo, de Jung, está na tradição das Ideias Platônicas, presentes nas mentes dos deuses, e que servem como modelos para todas as entidades no reino humano. O conceito atual foi estabelecido em 1919 pelo suíço Carl Gustav Jung, discípulo de Freud. Ele acreditava que arquétipos de míticos personagens universais residiam no interior do inconsciente coletivo das pessoas em todo o mundo. Para ele, os arquétipos são conjuntos de “imagens primordiais” que se originam de uma repetição progressiva de uma mesma experiência durante muitas gerações, as quais ficam armazenadas no inconsciente coletivo.

Um dos principais papéis dos arquétipos é ajudar a satisfazer necessidades como as de realização, pertença, independência e estabilidade.

Jung afirma que, a princípio, a psique é apenas o inconsciente. O ego emerge dele e reúne numerosas experiências e memórias, desenvolvendo a divisão entre o inconsciente e o consciente.

O ego é o centro da consciência e um dos maiores arquétipos da personalidade. Tende a contrapor-se a qualquer coisa que possa ameaçar a consistência da consciência e também convencer-nos de que sempre devemos planejar e analisar conscientemente nossa experiência. Não há elementos inconscientes no ego, só conteúdos conscientes derivados da experiência pessoal.

Os Tipos de Ego:

1.O Inocente

Lema: Livre para ser você e eu

Desejo principal: Chegar ao paraíso

Objetivo: ser feliz

Maior medo: Ser punido por ter feito algo de ruim ou errado

Estratégia: Fazer as coisas certas

Fraqueza: Chato por toda a sua inocência ingênua

Talento: Fé e otimismo

O Inocente também é conhecido como: utópico, tradicionalista, ingênuo, místico, santo, romântico, sonhador.

No horóscopo corresponde ao signo de Leão.

2.O Homem

Lema: Todos são iguais, independente do sexo

Desejo central: Ligação com os outros

Objetivo: Fazer parte

Maior medo: Ficar de fora da multidão

Estratégia: Desenvolver sólidas virtudes comuns, seja para a Terra ou o contato comum

Fraqueza: Perder o próprio Eu em um esforço para se misturar ou por uma questão de relações superficiais

Talento: O realismo, a empatia, a falta de pretensão

Também é conhecido como: O bom menino velho, o homem comum, a pessoa da porta ao lado, o realista, o cidadão sólido, o trabalhador rígido, o bom vizinho, a maioria silenciosa.

No horóscopo corresponde ao signo de Virgem.

3.O Herói

Lema: Onde há uma vontade, há um caminho

Desejo central: Provar o valor para alguém por meio de atos corajosos

Objetivo: Especialista em domínio de um modo que melhore o mundo.

Maior medo: Fraqueza, vulnerabilidade, ser um “covarde”

Estratégia: Ser tão forte e competente quanto possível

Fraqueza: Arrogância, sempre precisando de mais uma batalha para lutar.

Talento: Competência e coragem

O herói também é conhecido como: O guerreiro, o salvador, o super-herói, o soldado, o matador de dragão, o vencedor e o jogador da equipe.

No horóscopo corresponde ao signo de Áries.

4.O Cuidador

Lema: Ame o seu próximo como a si mesmo

Desejo central: Proteger e cuidar dos outros

Objetivo: Ajudar os outros

Maior medo: Egoísmo e ingratidão

Estratégia: Fazer coisas para os outros

Fraqueza: Martírio e ser explorado

Talento: Compaixão e generosidade

O cuidador também é conhecido como: O santo, o altruísta, o pai, o ajudante, o torcedor. No horóscopo corresponde ao signo de Libra.

A Alma (Anima ou Animus) é uma estrutura inconsciente que representa a parte sexual oposta de cada indivíduo. Anima no homem e animus na mulher. Funciona como um ponto de convergência para todo material psíquico que não se adapta à autoimagem consciente de um indivíduo como homem ou mulher. Na medida em que uma mulher define a si mesma em termos femininos, seu animus vai incluir aquelas tendências e experiências dissociadas que ela definiu como masculinas. A mesma coisa ocorre com o homem: na medida em que ele se define a si mesmo como homem, inclui aquelas tendências e experiências dissociadas que ele definiu como femininas.

Este arquétipo é um dos mais influentes reguladores do comportamento. Ele aparece em sonhos e fantasias como figuras do sexo oposto, e funciona como um mediador fundamental entre processos inconscientes e conscientes.

Os Tipos de Alma

5.O Explorador

Lema: Não me cerque

Desejo central: A liberdade de descobrir quem é por meio da exploração do mundo

Objetivo: A experiência de um mundo melhor, mais autêntico, mais gratificante na vida

Maior medo: Ficar preso, conformidade e vazio interior

Estratégia: Viajar, procurar e experimentar coisas novas, fugir do tédio

Fraqueza: Perambular sem destino, tornando-se um desajustado

Talento: Autonomia, ambição, ser fiel a sua alma

O explorador também é conhecido como: O candidato, o iconoclasta, o andarilho, o individualista, o peregrino. No horóscopo corresponde ao signo de Aquário.

6.O Rebelde

Lema: As regras são feitas para serem quebradas

Desejo central: Vingança ou revolução

Objetivo: Derrubar o que não está funcionando

Maior medo: Ser impotente ou ineficaz

Estratégia: Interromper, destruir ou chocar

Fraqueza: Cruzar para o lado negro do crime

Talento: Ousadia, liberdade radical

O rebelde também é conhecido como: O ilegal, o revolucionário, o homem selvagem, o desajustado. No horóscopo corresponde ao signo de Capricórnio

  1. O Amante

Lema: Você é único

Desejo central: Intimidade e experiência

Objetivo: Estar em um relacionamento com as pessoas no trabalho e no ambiente que eles amam

Maior medo: Ficar sozinho, ser um invisível, se indesejado, ser mal amado

Estratégia: Tornar-se cada vez mais atraente fisicamente e emocionalmente

Fraqueza: Com o desejo de agradar aos outros corre o risco de perder sua identidade externa

Talento: Paixão, gratidão, valorização e compromisso

O amante também é conhecido como: O parceiro, o amigo íntimo, o entusiasta, o sensualista, o cônjuge, o construtor de equipe. No horóscopo corresponde ao signo de Escorpião.

8.O Criador

Lema: Se você pode imaginar algo, isso pode ser feito

Desejo central: Criar coisas de valor duradouro

Objetivo: Realizar uma visão

Maior medo: A visão ou a execução medíocre

Estratégia: Desenvolver a habilidade e o controle artístico

Tarefa: Criar cultura, expressar a própria visão

Fraqueza: Perfeccionismo, soluções ruins

Talento: Criatividade e imaginação

O Criador também é conhecido como: O artista, o inventor, o inovador, o músico, o escritor, o sonhador. No horóscopo corresponde ao signo Peixes.

O Eu (Self) não é só o centro do ser, mas tudo que diz respeito ao consciente e inconsciente que não são opostos um ao outro, mas metades. Designa a personalidade total. “Consciente e inconsciente não estão necessariamente em oposição um ao outro, mas complementam-se mutuamente para formar uma totalidade: o self.” (Jung, 1928, p.53). “O self designa a personalidade total. A personalidade total do Homem é indescritível [… ] porque seu inconsciente não pode ser descrito.” (Jung em Evans, 1964, p. 62).

Os tipos de Eu:

9.O Tolo

Lema: Só se vive uma vez

Desejo central: Viver para o momento com pleno gozo

Objetivo: Ter um grande momento e iluminar o mundo

Maior medo: Se aborrecer ou chatear os outros

Estratégia: Jogar, fazer piadas, ser engraçado

Fraqueza: Frivolidade, desperdício de tempo

Talento: Alegria

O tolo também é conhecido como: O bobo da corte, o malandro, o palhaço, o brincalhão, o comediante. No horóscopo corresponde ao signo de Sagitário.

10.O Sábio

Lema: A verdade vos libertará

Desejo central: Encontrar a verdade

Objetivo: Usar a inteligência e a análise para compreender o mundo.

Maior medo: Ser enganado, iludido, ou ser ignorante

Estratégia: Buscar informação e conhecimento, auto reflexão e compreensão dos processos de pensamento

Fraqueza: Pode estudar detalhes para sempre e nunca agir

Talento: Sabedoria, inteligência.

O Sábio também é conhecido como: O perito, o erudito, o detetive, o conselheiro, o pensador, o filósofo, o acadêmico, o pesquisador, o pensador, o planejador, o profissional, o mentor, o professor, o contemplador. No horóscopo corresponde ao signo de Gêmeos.

11.O mágico

Lema: Eu faço as coisas acontecerem.

Desejo central: Compreensão das leis fundamentais do universo

Objetivo: Realizar sonhos

Maior medo: Consequências negativas não intencionais

Estratégia: Desenvolver uma visão e viver por ela

Fraqueza: Se tornar manipulador

Talento: Encontrar soluções ganha-ganha

O mágico também é conhecido como: O visionário, o catalisador, o inventor, o líder carismático, o xamã, o curandeiro, o feiticeiro. No horóscopo corresponde ao signo de Touro.

12.O Governante

Lema: O poder não é qualquer coisa, é a única coisa

Desejo central: Controle e poder

Objetivo: Criar uma família ou uma comunidade bem sucedida e próspera

Estratégia: Exercer o poder

Maior medo: O caos, ser destituído

Fraqueza: Ser autoritário, incapaz de delegar

Talento: Responsabilidade, liderança

O Governante é também conhecido como: O chefe, o líder, o ditador, o aristocrata, o rei, a rainha, o político, o gerente, o administrador. No horóscopo corresponde ao signo de Câncer.

A persona está ao serviço da individuação, pelo lado positivo e pode ser o caminho para a manifestação do Self. Ela impulsiona a movimentação em direção ao coletivo. Isto é, a persona é um arquétipo, que possui como função básica a adaptação do indivíduo com o mundo externo. Seu nome é inspirado pelo termo romano para designar máscara. A máscara que os atores utilizavam no antigo teatro greco-romano. Simboliza o rosto que usamos para o encontro com o mundo que nos cerca.

Jung (2008) define persona como:

A palavra persona é realmente uma expressão muito apropriada, porquanto designava originalmente a máscara usada pelo ator, significando o papel que ia desempenhar. Como seu nome revela, ela é uma simples máscara da psique coletiva, máscara que aparenta uma individualidade, procurando convencer aos outros e a si mesma que é uma individualidade, quando, na realidade, não passa de um papel, no qual fala a psique coletiva.”

Enquanto arquétipo, a persona está contida no inconsciente coletivo. Como mediadora entre o ego e o mundo externo, a persona forma um par de opostos com a anima (ou animus), que são os mediadores entre o ego e o mundo interno. A persona se ocupa com a adaptação do indivíduo ao coletivo, já a anima/animus estão ocupados com a adaptação àquilo que é pessoal, interior e individual.

 

Marilene Caon, brasileira, professora, escritora, poetisa, cidadã caxiense, autora dos quinze volumes que deram a Caxias do Sul o título de Capital Brasileira da Cultura em 2008. Membro da Academia Caxiense de Letras a qual presidiu no biênio 2012-2013, ocupando a cadeira de número 15.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *