A BOMBA ATÓMICA – por Constantino Alves

I

Uma bomba atómica destruiu
o meu umbigo,
o meu centro nuclear
do riso.

Dos restos que deflagaram
fez-se a tristeza
que é a felicidade sem riso.

Um homem sem umbigo.

Continuar a ler “A BOMBA ATÓMICA – por Constantino Alves”