TRIPÚDIO – por Luís Costa

Die Geburt des Dichters Nunca pensei, sonhei ou desejei ser poeta durante toda a minha juventude em vez dos livros ou da poesia sempre preferi brincar aos índios e cowboys ou assaltar ao meio da noite os laranjais e os galinheiros dos vizinhos, ou ainda espreitar a vizinha, quando esta se despia para fazer amor …

EDIÇÃO Nº 3 – DE FEVEREIRO 2018

CAPA:  “O Friso de Beethoven”, de Gustav Klimt DIRECÇÃO: Júlia Moura Lopes CONSELHO EDITORIAL: Ângela Pieruccini, Danyel Guerra, David Paiva Fernandes, Júlia Moura Lopes e Marilene Cahon. COLABORADORES DE FEVEREIRO DE 2018: Angela Pieruccini, Beatriz Bajo, Cecília Barreira, cCésar Santos Silva, Cláudia Isabel Vila Molina, Claudio B. Carlos, Danyel Guerra, Diogo Pacheco de Amorim, Enrique …

ODE FASHION – por Paulo Soares

Há novos desvarios no desalinhado armário da alma do poeta! Na peregrinação inócua de um centro comercial impróprio para consumo, calçou nos pés da mente um par de botas. Sapatos de essência negra, que em passos largos o levarão em sonhos aos caminhos da velhice. Sim, em sonhos e apenas neles! Na realidade, os bolsos …

A LUZ EM NÓS – por Rita Vargas

O relacionamento interpessoal é, talvez, das coisas mais importantes que temos de desenvolver ao longo de toda uma vida. O que muitas vezes não nos apercebemos é que, quando interagimos com alguém, temos uma escolha a fazer: afectar positivamente ou infectar negativamente o seu estado emocional. Na maioria das pessoas, há uma intenção consciente de …

Índice de Autores

Alberte Momán Noval Amélia Azevedo Ana Almeida Santos Beatriz Bajo Carlos Barbarito Cecília Barreira César Santos Silva César Alexandre Afonso Cláudia Isabel Vila Molina Claudio B. Carlos Claudio Willer Cristina Nobre Soares Danyel Guerra Diniz Cortes Diogo Pacheco de Amorim Giselda Leirner Enrique Santiago Ester Fridman Fellipe Lee Fernando Corona Fernando Martinho Guimarães Floriano Martins …

SONIA DELAUNAY: CÍRCULOS ENIGMÁTICOS por José António Barreiros

No panorama da pintura europeia, o casal Delaunay é um nome de referência. A sua biografia tem a ver com Portugal. Aqui viveram momentos fundamentais da sua vida artística. Foi no nosso país e por via da luminosidade invulgar do mesmo, que o cromatismo típico da sua linguagem pictórica ganhou individualidade e intensidade. Mas foi …

AS “APARIÇÕES” DE FÁTIMA, 1917 – por Joaquim Fernandes

ENTRE O REAL E O IMAGINÁRIO Breve esquisso histórico das “mariofanias”    A “Senhora vestida de branco” tem uma milenar cronologia e, antes de Fátima e de 1917, estão registados alguns milhares de alegadas “aparições” marianas. A tradição ocidental reivindica uma primeira manifestação da Virgem Maria de Nazaré, ainda em vida desta, no dia 12 …